terça-feira, 19 de outubro de 2010

Nem que não...

Quisesse, teria mesmo que ficar a saber o que o relatório preliminar diz.....recebi hoje uma carta com uma consulta de Obstetrícia patológica fetal, marcada no hospital onde o meu David nasceu para me explicarem o que eles acham que aconteceu...será no dia 17 de Novembro....ainda falta muito...até lá continuo a martelar no mesmo.......
Pensei que voltar a trabalhar fosse melhor para mim...mas é o bater contra a parede.... é o assumir que tudo é como antes de engravidar...mas muito diferente.....
Acho que cada dia que passa custa mais....

10 comentários:

Silvia Figueira disse...

Minha querida se eu pudesse ajudava-te a minimizar o teu sofrimento que nao deve ser tao poco qt isso!!! Mas continua a lutar, continua e ter força!!!! Beijos grandes

Isabel disse...

Olá querida,

essa dor infindável nunca vai desaparecer, vai sim alterar-se e vais voltar a ser Feliz ....
Desejo que o consigas com a maoir brevidade possível...
Como gostava de te puder ajudar a mudar esse sentimento! Essa dor!

Mil beijinhos e abraço muito apertado
Isabel

mjm disse...

Meu Amor...
Hoje estou menos bem mas não posso deixar de te dar um Xi Apertadinho minha Querida Amiga!

Coragem Amiga...doi muito querida, mas tens que ser Forte como tens sido até aqui.

Estou sempre disponivel minha Amiga!
Beijinho Grande

activestresss disse...

Compreendo o que dizes... a vida de facto continua da mesma forma, mas de uma maneira diferente. O mundo, continua com as mesmas pessoas, as mesmas cores, os mesmos carros, etc, MAS tu estás diferente. E é isso que custa, ter que aprender a viver com o mesmo mundo estando tu diferente.
Acredita que vais aprender a viver com essa dor, com a maneira como as pessoas vêm essa mesma dor... demora um pouco, é verdade, mas vais conseguir.
Por enquanto até lá chora o que tiveres que chorar, vive como sabes viver, como consegues... é a melhor maneira!
Ninguém sabe que não se trata só de perder um filho, tratar-se de perder a própria identidade, o chão que pisamos!
Como já te disse, a dor não passa mas vai acalmando, pois aprendes a viver com a dor, com a perda...
Força amiga... e vai saber o que aconteceu ao teu menino e NUNCA, mas NUNCA te sintas culpada!
Olha,sabes... tu foste logo a correr quando deixaste de sentir o teu príncipe... eu não... se queres saber nem percebi que a Mónica tinha deixado de mexer... e há quase 5 anos que vivo com esta angústia, com esta culpa... não queiras viver assim, amiga, pois contigo não há razão para sentires culpa, com esse espinho cravado!!
Um beijo grande

Isa disse...

Não encares o trabalho dessa forma, até porque se tivesses o teu menino contigo, a situação no trabalho era exactamente a mesma (em princípio): terias as mesmas funções, o mesmo horário, os mesmos colegas... Utiliza a tua profissão como um escape, pelo menos durante esse tempo.
A dor vai continuar sempre, isso não há volta a dar, mas (in)felizmente aprende-se a viver com ela.
Beijo muito grande!!

Xanica disse...

Amiga, não tenho palavras para te diminuir a dor!
Um beijinho muito grande e força.
Estou aqui.

Anónimo disse...

Só para te deixar um grande beijinho no coraçao mas que essa dor minimize um bocadinho!!!

Mta força e coragem.

Sandra Gonçalves

Anónimo disse...

Célia

Por tudo o k tenho lido, mais uma vez venho comentar dizendo k NUNCA TE SINTAS CULPADA, no entanto esse sentimento de culpa acontece kuando nos morre alguém a kem muito amamos, perdi o meu pai, o meu irmão , senti k fiz tudo por eles, mas será k podia ter feito mais?????, Nesse sentido entendo-te, mas k pelo k leio de ti, vejo k não deixaste passar tempo sem recorrer ao hospital para saber o k tinha acontecido com o teu menino, disso não te podes sentir culpada.

Kuanto ao voltares ao trabalho, acho ter sido uma boa opção, mas ker seja no trabalho ou fora dele, o teu menino vai estar sempre no teu pensamento, como tal repito-me CHORA, GRITA, RI KUANDO TIVERES K RIR, faz tudo o k tiveres necessidade não ligando ao k os outros possam pensar, TU é k tens k sentir alívio.

Beijos

Leonor

http://embuscadeumpositivo.blogspot.com/ disse...

Célia;
nada vai diminuir a tua angustia, mas finalmente saber o que aconteceu pode dar-te um pouco mais de conforto.

Cada pessoa manifesta o seu sofrimento de maneira diferente, mas tenho que te dizer que nunca conheci ninguem que continue tao perturbado como tu.
Tenho um grande respeito por ti, admiração e um sentimento de imputencia tremendo por ser uma situação tão injusta ... e eu não poder fazer nada...

um beijinho muito grande. tens um lugarzinho especial no coraçao desta tua ciberamiga

Susana Pina disse...

Minha querida, imagino a tua ansiedade em saberes o que aconteceu. Embora nada possa trazer o teu David de volta aos teus braços, é importante para uma mãe saber o porquê de tudo acontecer, pelo menos para mim foi.
Muita força Célia, eu sei que custam estes dias, mas tu tens sido muito forte e depois tens-nos a nós para te ouvirmos quando precisares.
Um bj muito grande
susana