domingo, 5 de setembro de 2010

Ai meu deus....

...Que é isto??????? que dor tão horrível estou a viver???? que pesadelo é este??? como pode ser possível alguém sofrer tanto...David onde estas???? como fostes embora??? Como nem sequer tive oportunidade de lutar por ti???' Como pode ser tudo tão cruel no meu dia a dia??? Como adormeci a ser mãe e acordei a enterrar o meu maior tesouro...perdi o norte, o sul, perdi os meus sonhos....

Durante o dia sou a "nova Célia", caminho, falo, convivo com pessoas, até sou capaz de rir, tento ajudar aos outros,.... sou "forte" e "jovem" por isso aguento bem esta terrível tareia que a vida me deu...(isto tudo segundo os especialistas da minha vida)......mas a verdade é que por dentro estou morta, nada tem significado...eu luto contra isso, eu agarro-me ao meu marido, eu tento...juro que tento.... ele tenta fazer planos..... mas eu não consigo sonhar....eu tento pensar num futuro melhor, mas vem logo a tua imagem meu amor, aquela carinha linda aquele corpinho perfeito, aquele cabelinho preto, aquele colinho que te dei, aqueles beijos todos...tudo, mas tu já não respiravas...tu já tinhas partido,.... segundo alguns, para um sitio melhor, onde cuidas dos teus pais....mas era eu, quem te deveria estar a cuidar... eu quero-te é a ti, ao menino que esteve aqui dentro de mim, me deu pontapés, ouviu música com a mamã, resmungou quando o jantar era peixe, andava aos pulos quando a tua tia/madrinha te falava baixinho na barriga....que adorava doces...é esse bebé que eu quero....Eu amo-te tanto que não sei como voltar a viver sem ti...

Sabes meu anjo, as festas aqui da terra, começaram ontem...e eu tinha sonhado tanto em levar-te a passear lá, a dar a voltinha a praça, e mostrar ao mundo o meu bem mais precioso, o meu filho, a luta e concretização de 4 anos de caminho na infertilidade...mas tu não estas....

Sei que só poderei continuar a amar-te e a cuidar-te desde aqui, da terra, mas não me conformo, não quero conformar-me.....Meu lindo filho, meu reguila, a mamã tentará dar-te um mano, mas nunca ninguém ocupará o teu lugar, nunca ninguém roubará todo o amor que eu tenho por ti.... Tu David serás sempre o meu primeiro filho.... Eu sou tua Mãe e isso, ninguém mo pode roubar...

Desculpem este desabafo, mas aqui é mais fácil, não incomodo ninguém nem faço ninguém ficar mais triste, os meu pais estão de rastos, e quanto pior eu estiver eles pior ficam...

Ontem foi um dia terrível....chorei tanto, desesperei, acho que até perdi o controlo, o meu marido já nem sabe que mais me fazer...até a ele eu fiz chorar...mas o meu coração deu um nó terrível, pensei que já estava a conseguir devagarinho superar a teu falecimento, mas ontem e hoje não foram dias fáceis, por isso já decidi, vou procurar ajuda, porque sozinha não estou a conseguir...e não quero continuar a magoar a quem mais amo....

David, se conseguires ouvir as minhas súplicas, ajuda-me por favor, dá-me força para poder viver sem ti ao meu lado, para poder resignar-me, para compreender o porque partistes assim tão de repente e sem justificação nenhuma...será que eu seria assim tão má mãe que não quisestes ficar comigo????

Tenho tantas saudades tuas meu filho….
David, amo-te daqui até ao céu... Lembraste??

12 comentários:

Dragonfly disse...

Sei que não há palavras que possam acalmar a tua dor, mas é importante que tomes consciência que não estás sozinha e que toda a gente te apoiará no que for preciso.

Um beijinho grande da tua homónima Célia

Maggie disse...

Oh Célia que dor tão grande que tens lá dentro do peito, acredito que sufoque e que te deixe sem ar para respirar.
Acho que fazes bem em pedir ajuda, esta dor não passa assim, é uma dor tão grande que tens que partilhar, que desabafar, que dividir...
Mta força
Estamos sempre onde for preciso para apoiar uma Amiga.

Maggie

Martense disse...

:(
Sei tão bem o que estás a sentir quando dizes que durante o dia e à frente de outras pessoas até funcionas mas sozinha, e à noite , sozinha com os teus pensamentos é dificil não dar em doida...
Sei bem o que chorei, chorei, chorei e volto a chorar a ler estas tuas palavras...
Também o meu marido se sentia perdido sem saber o que fazer...
O meu pai se revoltou e tentou por as culpas nos médicos, como que "tem de haver alguém culpado" Isto não é normal... não é...
E essa dor que te corrói as estranhas e que faz com que rios de lágrimas possam correr pela cara a baixo são dificeis de explicar e muito dificeis de acalmar...
Tu és forte e tenho a certeza que consegues dar a volta sozinha se tu quiseres mas olha que uma ajuda externa pode ser uma grande amiga.
Faz 2 anos em 31Outubro/1Novembro que eu perdi o meu menino e ainda hoje tenho a minha consulta mensal com a psicóloga que me ajuda a lidar com os meus pensamentos. Ela foi crucial em certos momentos do luto.
Decidi que não queria antidepressivos, e estive mesmo À beirinha de os necessitar a sério.
A ajuda da psicologa levou-me a aceitar a perda inacreditável do meu filho, que não era culpa de ninguém e que eu podia voltar a sonhar um dia.
Não foi num dia nem 2, foram aqueles que foram necessários para mim. Há dias melhores e dias muito piores, às vezes por nada.
Há que levar a vida um dia de cada vez.
O que eu teria feito diferente?
Tinha voltado mais cedo para o trabalho. Estar em casa sozinha depois de algum tempo, não me fez nada bem. Há um tempo que precisamos que apenas nos deixem chorar, só chorar sem mais dizer...
Acho que no primeiro mÊs foi só isso que fiz... Depois começa a haver umas horas que não se chora, depois uma tarde... E cada minuto é uma vitória, em que estamos um bocadinho mais calmas.... e apenas isso. Porque podemos chorar sempre que quisermos.
Vai haver retrocessos e avanços.
E a vida volta a entrar nos carris, mesmo sem os nossos filhos ao colo.
Eu sei que o amor não tem nada a ver mas eu agarrei-me aos meus gatos, e entretanto arranjei uma cadela e um cão. Todos me dão uma amor incondicional que sabe tão bem. E dão-me também uma razão para me levantar da cama no dia seguinte, pois têm de comer e ir fazer as necessidades deles.
Dão-me um ritmo que eu necessitava na minha vida.
Uma coisa que eu voltava a fazer: escrever quase tudo no meu blog. Foi bom para mim desabafar. Foi bom para os outros saberem o que eu estava a sentir para saberem lidar comigo e perceberem que podiam falar comigo, podiam falar do meu filho. Foi bom para quebrar tabus, para educar mmuita gente. E lembrar a toda a gente que o meu filho tinha sido real, não fazia parte da minha imaginação, e que eu nunca permitiria que alguém quissesse que eu o esquece-se.

Estamos aqui para te "ouvir" sempre que precisares.

Envio-te muita energia positiva para que essa dor possa diminuir um bocadinho que seja.

Martense disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mjm disse...

Minha Querida...
Que Dor imensa...aqui podes desabafar tudo, estamos sempre contigo!
Chora tudo querida, existem dias em que só choramos...temos que chorar, senão não conseguimos aguentar a intensidade dessa Dor imensa.

Minha Querida, se sentes que precisas de ajuda, faz isso...eu também já precisei e ajudou-me muito.

Nestes momentos por mais que tentemos ser Fortes, sozinhas não aguentamos.

Se eu puder fazer alguma coisa, conta comigo querida, já sabes que estarei sempre disponivel para te ouvir.

Tens que falar no que sentes, faz bem escreveres tudo, eu também ainda hoje o faço.

Nunca te sintas só, estamos sempre contigo para te ajudar.

Força...deixo-te o meu Beijinho no teu coração ferido...

NatáliaC disse...

é com o rosto lavado em lagrimas que lei o teu doloroso e sentido desabafo...mesmo sem te conhecer presencialmente, peço todos os dias a Deus que te dê força e coragem para voltar a sorrir. Tenho a certeza q ainda vais ser mto feliz.
Acho que fazes mto bem em procurar ajuda, as vezes sozinhas não conseguimos continuar a caminhar!! bjs no teu coração

V.P disse...

http://activestresss.blogs.sapo.pt/

Visita é o blog da Sandra mãe da Monica um anjinho que está ao lado do teu David .
Um beijinho grande .
Força

Isa disse...

:(
Li tudo de lágrimas nos olhos e um aperto no coração...
É difícil reconfortar uma mãe que perdeu um filho...
A dor que sentes não vai desaparecer, mas felizmente atenua-se. Esquecer também é impossível, mas com o passar do tempo vais conseguir conciliar a dor e a lembrança com os momentos do dia-a-dia. Mas nestas alturas o pior é ficar isolado. Por isso se vês que precisas mesmo de ajuda, fala, desabafa com amigos ou mesmo com ajuda profissional. Mas não te deixes ir abaixo nem te isoles!
O facto de não teres o teu menino nos braços neste momento, não tem nada a ver com o facto de seres ou não uma boa mãe. Pois ninguém duvida que foste e serias, sem dúvida, uma óptima mãe!
E nenhuma criança que venhas a ter irá substituir o amor e o lugar que o David acupa no teu coração. Mas eu sei que ainda tens muito amor para dar... por isso força e coragem para que possas seguir em frente e, quem sabe, quando menos esperares, terás um novo amor nos teus braços!!
Um abraço apertado!! Beijinhos e muita força.

em busca de uma estrela disse...

Minha querida.
Doi tanto ver o desespero com que escreves. Ninguem imagina a tua dor, o teu desespero.
Acredita que tenho vontade de fazer ou dizer alguma coisa que te conforte... mas sei que não é possivel...sei que nada vai apaziguar o teu sentimento.
Minha querida, tenta procurar ajuda, talvez precises mesmo de acompanhamento especializado para aprenderem a lidar com o pesadelo da perda de um filho.

A mim resta-me deixar-te um abraço muito apertado e dizer-te que, embora te tenha "conhecido" pelos piores motivos, estarei sempre deste lado do teclado para ler os teus desabafos.

com carinho
Lúcia

CoelhoRuivo disse...

Nem sei o que te dizer...
Acima de tudo quero te deixar um abraço e um beijinho.
Chora o que tiveres de chorar, porque para já é só o que podes fazer para aliviar a tua dor, acho que sabes muitas de nós (apf)choram contigo e que estamos a torcer para que quando logo que possível tu possas viver em pleno a alegria de ser mãe.

p.s. - estavamos gravidas com um mes de diferença, e tu tiveste um discernimento no dia em que tudo aconteceu que não deves te sentir culpada pelo que aconteceu.
bjs

Lolita disse...

Mto podia eu dizer...
Fizeste bem em decidir procurar ajuda.
Já disse isto, desabafa, escreve, chora, grita se isso se te faz.
Não imagino a tua dor, mas estou aqui para te dar força e rezar por ti e pelo teu anjo.
Acende uma vela ou mais, a chama acalma, reconforta (digo eu)...
A ferida ainda está mto fresca :(

Mil beijos e mta força.
Carla

Leonor disse...

Célia

K dor imensa na tua descrição k sofrimento tão grande k depois de ler e chorar só agora consigo comentar, não te inibas de fazer seja o k for para "aliviar" a tua dor imensa faz tudo, mas tudo , não te envergonhes pk a dor é tão grd k só tu sabes o k sentes e só tu sabes o k deves fazer. Olha minha kerida eu perdi 2 netinhos lindos do meu coração, filhos da minha Verinha, irmã da Paula, não sei se sabes e ela chorou, gritou, dizia coisas kuase k sem sentido (para nós) , mas k eram a maneira dela desabafar e deitar cá para fora a dor k sentia e nós , eu , a irmã o marido muitas vezes só a ouviamos sem nada dizer pk muitas vezes é a melhor maneira de ajudar é estar-se calado a ouvir o k vocês teem para dizer, como tal digo, não te inibas de escrever. Kero deixar aki uma palavrinha em relação à tua ida à médica, foi uma decisão óptima, a Vera tb foi, só tenho uma coisa a dizer no k li em relação a tudo o k a médica te disse , foi k o tempo médio para fazer o luto é de 6 meses, nisso discordo completamente, o tempo de luto é incontável, pois cada pessoa tem o "seu" tempo, umas pessoas mais outras pessoas menos, ela não devia dar uma bitola, como tal, se tu necessitares de mais k 6 meses, não penses k és menos mãe por isso, ou k não tens sentimentos, o teu tempo não se sabe kual é, só tu aos poucos vais fazer o teu luto até k te sintas melhor. Ri kuando tiveres k rir sem sentimentos de culpa pensando k é errado pk a minha filha tb se kestionava kuando ria se já não sentia a perda dos meninos k foram 2 gémeos um ao fim de 4 dias de ter nascido e o outro ao fim de 9 dias, foi uma dor horrível k eu como avó não eskeço NUNCA, kuanto mais vocês como mães. Não te sintas culpada de nada, ainda assim até esse sentimento de culpa paira no teu coração, e só aos poucos o vais dissipar, tudo a seu tempo.

Desejo poder ajudar-te sempre k necessites, darei o meu mail à nossa mjm para te dar a ti , se alguma vez kiseres desabafar comigo .

Beijos no teu coração sofrido

Leonor