segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Eu bem sei....

Que nada muda, que tudo foi como foi, e que nada posso fazer… todos os dias tento,….todos os dias consigo dar mais um pequeno passo em frente…. Mas cada vez que o dia 1 fica perto… eu retrocedo, eu aninho-me….eu tento esconder-me e chorar, chorar mais um bocadinho a minha mágoa, a minha dor…. Porque por mais que tente que as datas não me magoem, elas conseguem sempre levar a melhor…e me fazem cair no chão, bater novamente no fundo…ele está sempre comigo, e eu quero estar feliz com ele…mas a verdade é que é mais um mês em que estou sozinha fisicamente, em que o meu maior amor, o meu maior sonho deixou de existir… hoje faz mais um mês em que eu podia ter mudado tudo…mas não me apercebi que ele não estava bem…não fui tão boa mãe como deveria ser……

7 comentários:

Lolita disse...

Célia, Célia, já te escrevi isto várias vezes mas não me canso de o fazer, NÂO TE CULPES... No teu lugar eu nem sei se iria para a maternidade só pq naquele dia ou naquele momento mexia menos. Tu não tens culpa, ninguém tem.
Sossega esse coração, o teu David não te culpa de nada, nem ninguém! Eu sei que é fácil falar, mto fácil mas acredita que não digo por dizer, nem para te agradar é pq é a verdade.

Beijinhos carregadinhos de força

Roberta Marques disse...

Oi Célia,
desculpe meu atrevimento, entrando em teu blog e deixando este comentário.
Eu sou mãe de um anjinho chamado Olívia. Ela partiu a 41 dias. Nos primeiros dias eu pensei que iria morrer, mas com o passar dos dias comecei a pensar sobre o que aconteceu e PARA QUE aconteceu. Eu ainda não cheguei a uma conclusão sobre isso, mas algumas coisas eu notei: Muitos amigos que não via ha anos estão bem próximos, hoje valorizo cada segundo da minha vida, tento não discutir com meu marido pois percebi que nenhum problema é maior do que os que estamos vivendo, procuro dizer as pessoas que amo, o quanto são importantes e essenciais em minha vida e procuro acreditar que a pessoa mais incrível que existe esta entregando todo o seu amor (e olha que o amor Dele é o maior do mundo) a minha pequena e frágil Olívia e esse alguém tão especial é Deus. Minha filha esta nos braços Daquele que tudo sabe e tudo vê, esta nos braços Daquele que amou o mundo de tal maneira que deu seu filho único para salvar o mundo!

Eu não te conheço e não sei de suas crenças e religiões, mas seja ela qual for, acredite! Tenha esperança! Pense positivo!

Quando o dia 1 chegar, faça como eu em todo dia 19. Diga, demonstre para os que você ama o tamanho deste amor, as vezes eles estejam precisando ouvir.

Me perdoe mais uma vez por me intrometer. Em nenhum momento meu intiuto foi de atrapalhar, ofender ou magoar você.

Um forte abraço com todo meu carinho,

Roberta
http://www.estamosjuntoseoqueimporta.blogspot.com/

Xanica disse...

Amiga linda do meu coração, nem penses sequer em te culpar, tu és uma óptima mãe e fizeste tudo o que podias. Por favor o teu David não te quer sentir assim, não digas, escrevas ou penses em te culpar. Foi o destino que assim o quis.
Adoro-te e quero-te confortar muito hoje mas sem esses pensamentos minha linda.
Beijos grandes.

Autora de Sonhos disse...

Célia, também vivo cada dia 12 com muita dor...a minha filha fez já 5 anos. Porque dói. Muito. Quando escreveste que não foste boa mãe tocaste-me muito, porque tb senti isso em relação a mim, eu fui a culpada. Depois apercebi-me que esse sentimento, ERRADO, fazia parte de um normal processo de luto...
Acredito que estejas a fazer o luto do teu menino da melhor forma, como sabes não há receitas mágicas, mas há linhas orientadoras que nos dizem que logo a seguir à negação vem a culpa. E fala sempre do teu menino! Sempre! Se achares que não tens ouvidos disponíveis conta comigo sempre.
Beijinho

eu_mesma_32 disse...

Só te queria deixar um beijo do tamanho do mundo!
Espero que em breve consigas deixar de te culpar, pois essa culpa não existe!!!
Uma beijoca enorme!

Martense disse...

Há dias que a dor é simplesmente demais...em que a lembrança da tragédia do que vivemos e a saudade daquilo que poderíamos ter vivido não cabe mais dentro do nosso peito...
Eu nesses dias choro, choro, choro, escrevo, ponho tudo cá para fora...Não me cura mas cansa-me e faz-me dormir e sonhar com um futuro em que o meu filho me ajuda a voltar a sorrir e conseguir viver.
Força, muita força.
Um abraço apertadinho.

Fran maia disse...

Celia nossa faz alguns meses que não venho mas nesse cantinho, mas amiga acalme seu coração eu sei bem o que vc passou eu tbm senti a mesma coisa que vc...
O David esta olhando por vc nesse exato momento e será que ele gostaria de ver a mãe dele assim triste?
Ele sempre vai estar em seus pensamentos e em seus coração ele jamais vai ser esquecidos por todos que amavam ele.
Flor qualquer coisa me add e conversamos...
fran-adora-praia@hotmail.com
Bjs com deus e seu anjinho esta cuidando de vc e de sua familia..