sexta-feira, 1 de julho de 2011

11 meses..

Quem diria???? a Um ano atrás estava tão feliz, tão radiante, a barreira das 32 semanas já tinha sido ganha, se nascesses prematuro já não seria tão perigoso...as chances de tudo correr bem, aumentavam de dia para dia...nunca, mas mesmo nunca, conseguiria imaginar um desfecho assim...sempre achei que conseguiria agir rapidamente, que nunca teria dúvidas quanto a ir para as urgências se te deixa-se de sentir...mas não foi verdade, tive excesso de confiança...se poderia ter mudado alguma coisa??? não sei...e por não saber é que a dúvida me persegue.. hoje nada posso fazer, mais uma vez, só posso rezar por ti, acender-te uma vela e levar-te flores...tudo o resto foi roubado das minhas mãos a 11 meses atrás...Eu sei que o luto é um processo de altos e baixos, e que com o tempo, os baixos vão sendo menos...mas aqui, ainda custa muito...pensava que o sentimento de revolta já tinha desaparecido, mas nestes últimos tempos é mesmo assim como me tenho sentido....revoltada, porque tu não estas, porque me fazes falta, porque me agonia que as pessoas pensem que porque já tens um irmão já não sofro...já não sinto a tua falta...se antes já quase ninguém queria saber do que sentia por ti, então agora é mesmo uma barreira...só posso e devo estar feliz, tudo o que é passado já foi...mas isso é impossível...não tem lógica.... eu estou Muito feliz David, pelo teu mano...mas tive, tenho e terei o coração em ferida com a tua falta... hoje poderia estar completa, com a familia que sempre sonhei...mas tu já não estas aqui fisicamente...

Amo-te filho, Amo-te daqui até ao céu com as suas estrelas e para todo o sempre!

Viveras para sempre no coração de quem te ama!

Célia
P.S Desculpem o desabafo, mas estava a precisar...

11 comentários:

Pipa disse...

Força Célia!
Ninguém consegue imaginar a tua dor... só tu o sabes...
Mas agora é tempo de reagir para receberes o teu filho.
O David estará lá em cima a olhar por vós!
Beijos grandes!

Doce Espera disse...

Célia, desde que eu perdi meu baby tenho uma idéia que não sai da cabeça... Fazer uma tatoo em homenagem a ele... Seria um jeito de trazer ele pra sempre não só no meu coração entende???
Estou amadurecendo a idéia ainda... vamos ver...

bjokas e fica forte!!!
Esse anjinho que está vindo te trará muitas alegrias com certeza!!!

Dinha disse...

Só nós mães que sabemos o que é perder um filho...
A minha dor já tem mais de dois anos, é minha dor, os outros já esqueceram, não se lembram mais...
Mas o meu coração tb não esquece, tem dias que estou melhor, tem dias que não...
A saudade é grande!
Um filho nunca substituirá o outro.
Célia como te entendo...só nós nos entedemos, quem passa pela dor..
Um abraço

Patricia disse...

Celia

Curar a ferida...não é sinal de esquecer...

Não tenha medo de ser feliz...Tem que se dar o direito de ser feliz. Tem que acreditar que amar quem partiu...não obriga necessariamnete sofrer.

Não é o nosso sofrimento a medida do nosso amor.

Patricia

Xanica disse...

Amiga Célia, acho perfeitamente natural essa revolta e nunca serás a mesma, e nada apagará a tua dor, só se vai atenuando.
Os meus pais perderam o meu irmão do meio com leucemia aos 4 anos, antes de eu nascer e nunca mais foram completamente felizes, eu nunca os conheci completamente felizes! Foi há 37 anos que faleceu e desde então todas as semanas vão ao cemitério! É uma dor eterna...
Beijinho grande amiga e sê feliz com o mano do David.
Adoro-te linda.

Gina disse...

O David está lá no céu na nuvem D a te mandar energias estreladas em forma de um mano B para te ajudar a viver os primeiros dias de cada mês, em especial o teu primeiro 1o de Agosto depois do nascimento do David. Permita-se ser feliz pelos teus filhos! Só você sabe o que sente e nós estaremos sempre aqui sempre que queira desabafar. Para nós, você é a mae do David e agora a mae do B. Nao existe Celia sem David e isso é fato.
Beijos grandes de quem está diariamente a torcer por ti.

Isa disse...

O que estás a sentir é perfeitamente normal e continuará a sê-lo... É algo que nunca esquecemos.
Ainda hoje, passados três anos, choro e me revolto com o que por vezes pessoas que me querem bem me dizem, porque para elas já tudo passou... Mas eu não me esqueço, nem hei-de esquecer, que perdi os meus anjinhos! O amor que se nutre por um filho ainda na barriga é tão grande e tão forte como qualquer outro. Mas isso não nos pode fazer privar da felicidade, porque apesar de tudo, nós também merecemos ser felizes!
Quer o teu menino do céu, quer o teu menino da terra precisam muito do teu amor e de te sentirem bem e feliz!
Um beijinho muito grande e um abraço apertado.

Vale de Pimpearl disse...

Ola Celia então novidades?
Beijinho

Fernanda Villas disse...

Tens novidades? Esperamos com ansiedade boas notícias! :)

Anónimo disse...

Olá Célia,

o meu luto fará 2 anos no dia 4 de set e ainda choro, ainda tenho pesadelos e sonhos, ainda sinto angústia...e sentirei sempre uma saudade imensa da Sofia. Tudo passa para quem não passa por elas! Para uma mãe é impossivel esquecer um filho que se perde dos nossos braços, do nosso abraço...beijos enormes.
Uma Maria Mais

Mamã Nocas disse...

Para 1ª vez que visito este blog, fiquei logo de lágrima no olho...
Nem consigo imaginar...mas já vi de perto uma dor de Mãe, a minha mãe quando perdeu o meu irmão.tb sofremos de outra maneira mas sofremos. Só desejo que Deus te abençoe e tome conta de ti...

Mamã Nocas